Obesidade na Adolescência

Segundo os últimos dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), são cada vez mais os jovens que sofrem do problema de excesso de peso. A obesidade é um problema que afeta qualquer tipo de pessoa e em qualquer idade, no entanto devido ao tipo de vida que hoje em dia os jovens levam, é cada vez mais comum ver (principalmente nos Estados Unidos e nos países Europeus), jovens a sofrer de obesidade na adolescência.

Este problema além de afetar todo o sistema de saúde do adolescente, vai ainda danificar um dos pontos mais fortes e mais importantes para a criação de um ser adulto com força para aguentar a vida: a autoestima. Um jovem que sofre deste tipo de problema vai ter uma autoestima realmente baixa, com grandes dificuldades em fazer amizades ou manter a socialização a um nível que seja saudável, fazendo assim com que a vida adulta seja muito mais complicada de gerir, com a solidão e a falta de contactos a trazer-lhe inúmeros problemas.

A vida dos jovens é caracterizada por excessos, em todos os sentidos, inclusive na comida. Os jovens passam largas horas fora de casa, muitas vezes com várias refeições feitas na rua, por isso o recurso a comidas “de plástico”, a doces, bolachas e refrigerantes, terá como principal função a acumulação de gordura em excesso em algumas zonas do organismo. Essa gordura poderia ser eliminada através da prática de exercício físico rotineiro, no entanto a presença dos computadores e das consolas de jogos faz com que a sedentariedade dos jovens seja uma realidade comum.

A obesidade na adolescência pode trazer várias consequências para o jovem que podem até afetar o resto da sua vida, incluindo: as alterações da postura e até ortopédicas, com problemas de ossos (devido ao excesso de peso para o esqueleto formado); a criação de hipertensão arterial, o que nos jovens pode tornar-se mesmo muito complicado de controlar e detetar a tempo; um enorme desconforto respiratório, que vai afetar até a subir as escadas do prédio ou mesmo a deslocar-se para a escola; problemas dermatológicos, devido ao peso em excesso a sua pele acabará por tomar outras formas que dificilmente voltará ao normal sem ajuda de cirurgia estética; vários problemas de saúde, nomeadamente o colesterol e triglicerídeos elevados, principalmente devido à má alimentação tida durante imensos anos; os inúmeros problemas psicossociais, fruto de uma fraca autoestima durante toda a adolescência, momento em que geralmente se fazem as amizades para a vida; e ainda uma grande dificuldade em afastar a persistência da obesidade na idade adulta, pois os hábitos foram adotados e serão bastante complicados de esquecer completamente.

Infelizmente a obesidade na adolescência é uma realidade dos dias de hoje, nomeadamente em Portugal, mas felizmente existem vários tratamentos que pode tentar para evitar um futuro complicado para a sua criança. O mais importante de tudo é que esta sinta que tem todo o apoio psicológico da família e amigos para ultrapassar um problema tão complicado como este.

Comentários

  1. Lyanndra diz:

    Muito bom, tirei muito proveito.

  2. Samuel diz:

    Tirei 10 no meu trabalho. Muito obrigado.

  3. Tatiane .G diz:

    Essa matéria esta perfeita. Mas não para os jovens e sim para os pais e aqueles que criam o adolescente. É muito dificil nos dias de hoje você conseguir ter uma alimentação saúdavel quando é tão mais prático comprar uma comida pronta que dificilmente se encontra legumes e arroz integral. É claro que não precisa exagerar na regularização mas sem a ajuda e o acompanhamento dos pais e mais velhos que convive com o adolescente que sta com ou sem sobrepeso com certeza o problema de obesidade pode acontecer.

  4. Raiane diz:

    Legal!

  5. Maitê diz:

    Eu sou adolescente e sou obesa. Desde os meus 12 anos que oiço frases como: “Maitê, voçê está grande ( eles queriam dizer gorda)” “parece mais velha que sua irmã” “O que é que voçê está comendo?”
    Eu não sei porquê, mas isso me faz sentir mal, com uma baixa autoestima, como se eu não servisse para nada. Toda vez que eu me olho no espelho sempre que eles falam isso, eu penso: “Voçê é uma gorda, nunca nimguêm vai te querer.”
    E eu alimentei uma raiva absurda por eles, quando começam falar sobre o meu peso toda vez que eles me fazem uma pergunta, eu os respo do com nojo, raiva.
    Eu sou uma pessoa que sofre psicologicamente mas nimguém, nem mesmo meus pais que estão separados não sabem.
    Eu odeio minhas tias, irmãs da minha mãe, elas são as pessoas mais humilhadoras que eu já conheci.
    Eu já tentei de várias formas perder peso, mas o máximo que eu consigo tirar são 5 kg , eu sei que isso é psicológico, mas enfim…
    Eu tento elevar o meu autoestima, sou uma adolescente muito quieta, pouco sociável, e que não aceita levar desaforo para casa. Eu não tenho medo das minhas tias, eu as odeio e nunca as vou perdoar até que eu me sinta preparada para bofetar as caras delas.

Deixe o seu comentário

*