Obesidade Infantil

Atualmente a obesidade é um dos problemas de saúde que tem vindo a afetar cada vez mais pessoas pelo mundo fora, alertando assim para o facto de pessoas de qualquer tipo de cultura poderem sofrer desta doença, o que durante muito tempo não era tido em conta. São várias as notícias diárias que surgem na comunicação social, são vários os livros técnicos escritos por especialistas que tentam ajudar de todas as formas possíveis e são ainda cada vez mais as preocupações das entidades responsáveis pela saúde mundial. Quando o assunto se centra na obesidade infantil, então as atenções são redobradas, até porque são eles o futuro do planeta, por isso é importante que vivam de uma forma saudável e sem qualquer tipo de problema físico.

A obesidade é uma doença crónica, por isso para que possa ser tratada, o primeiro passo a dar é reconhecer o problema (as características do mesmo e o que levou à situação atual), inclusive todas as consequências que a doença trás para a vida presente e para o futuro de quem a possui. Este problema de saúde é bastante mais comum nos países ocidentais, onde o estilo de vida é um dos principais fatores do seu surgimento, como por exemplo: Estados Unidos, Brasil, França, Austrália e, como é óbvio, Portugal.

Este tipo de doença pode surgir pelos mais diversos motivos (físicos, psicológicos e até sociais), em crianças que outrora nunca tiveram qualquer tipo de problema semelhante, por isso muitas vezes esta doença é denominada de doença silenciosa. São geralmente as mudanças de hábitos, em casos drásticos e repentinos, ou mesmo um problema que afete o estado emocional da criança que de uma forma indireta faz com que a doença surja.

Em termos gerais, esta doença é associada à má alimentação e a um estilo de vida bastante sedentário, o que nos dias de hoje equivale a uma alimentação à base de fast-food nos centros comerciais e às várias horas nas consolas ou computadores. No entanto, a obesidade pode surgir por problemas genéticos, mesmo que não seja um dos principais fatores. Isto é, se uma criança tem um parente próximo com o mesmo tipo de doença, é bastante provável que venha a sofrer do mesmo tipo de doença, não que seja hereditário, mas porque vai assumir de uma forma inconsciente o tipo de vida que a outra pessoa leva como um exemplo a seguir.

Em jeito de conclusão, a obesidade infantil é uma doença que afeta não só a criança como toda a família próxima, que vivem o sofrimento da mesma com a mesma intensidade dela. Por isso é bastante importante que a doença seja encarada por toda a família, garantindo assim a responsabilidade de acompanhar a criança em todo o processo de cura, pois vão existir inúmeras barreiras e obstáculos que ela não vai conseguir ultrapassar sozinha. A doença pode surgir no organismo por vários motivos, mas o mais importante de tudo é que esta seja encarada com toda a seriedade possível assim que o tratamento é iniciado, fazendo todos os sacrifícios necessários para que a vida volte ao normal e tenha o seu organismo tal como ele era antes da doença surgir.

Deixe o seu comentário

*